Back
Next
As respostas abaixo foram baseadas no teor da Ata da Assembleia Geral realizada em 17 de outubro de 2015.


Quais os objetivos de dividir o Núcleo?


- intensificar a participação da maioria dos sócios nos eventos regionais
- melhor planejamento e liberdade de atuação para os sócios dos estados do Amazonas e Roraima e, de modo semelhante, para os sócios do Acre e Rondônia
- a importância da intensificação de eventos da SBCS em ambas as regiões (norte e sul da Amazônia Ocidental)
- necessidade de desenvolver publicações técnicas da SBCS sobre manejo do solo e recomendação de fertilizantes que reflitam situações mais homogêneas
- que não havendo a divisão, haveria a partir de 2016 o isolamento dos sócios residentes no Acre e em Rondônia em relação a atividades que deveriam ser programadas nos próximos quatro anos para ocorrer em Roraima e no norte do Amazonas (Manaus).


Porque dividir o Núcleo Regional Amazônia Ocidental se ele possui tão poucos sócios?

- Em 2014, o Núcleo possuia apenas 38 sócios, sendo a maioria de Rondônia. Isto porque as atividades da SBCS no núcleo estão sendo realizadas neste estado, que inclusive foi o que mais novos sócios agregou. O mesmo havia ocorrido no período anterior (2011-2013), quando o Núcleo estava em Humaitá-AM e foi lá que agregou maior número de novos sócios. Quando a programação do Núcleo é transferida para outro local, os novos sócios abandonam a sociedade, reduzindo-se novamente as filiações. Manter uma rotina de atividades nas regiões é importante para viabilizar o sentido de pertencimento dos sócios à SBCS.

- quando houve a formação dos núcleos nas regiões brasileiras havia pouco conhecimento sobre a realidade local, e por isto, o Núcleo Amazônia Ocidental foi criado sem levar em consideração a logística de transporte dentro da região.
- as enormes distâncias entre as cidades e instituições regionais impede que aja participação mais efetiva dos sócios nos eventos promovidos (exemplo: XI RCC de Roraima, sem a participação da maioria dos sócios do Acre e Rondônia, e a I e II Reunião regional do núcleo, com a participação concentrada em sócios do Acre, Rondônia e sul do Amazonas, sem a participação de Manaus e Roraima).


Qual a logistica de transporte entre Porto Velho e Boa Vista e entre Porto Velho e Cuiabá?

-a  distância entre Cuiabá e Porto Velho é de 1.456 km por estrada asfaltada, havendo, na maioria dos trechos, rodovias federeais e estaduais alternativas. Existe transporte aéreo regular e sem escalas entre Porto Velho e Cuiabá, como entre essas capitais e várias cidades do interior de Rondônia (Vilhena, Ji-Paraná, Cacoal). Um vôo entre Cuiaba e Porto Velho demora até duas horas e meia.
- a distância entre Boa Vista e Porto Velho é de 1.686 km, não havendo estradas asfaltadas e a maior parte do trecho entre Manaus e Porto Velho, sem asfalto, encontra-se ntransitável. Existe transporte fluvial entre Porto Velho e Manaus e de Manaus, mas a viagem demora três a quatro dias para descendo o rio Madeira ou até uma semana subindo o rio Madeira. O transporte aéreo entre Porto Velho e Boa Vista é feito via escalas em Cuiabá, Brasília ou Manaus, podendo demorar até 18 horas, dependendo do trecho e horários das escalas.